segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Avaliação da Função Hepática em Cães e Gatos. ___ Quais exames recomendados e porquê.


O QUE SIGNIFICAM TGO, TGP, GAMA GT e BILIRRUBINA?

A dosagem da AST e ALT, conhecidas antigamente como TGO e TGP, são ferramentas essenciais para o diagnóstico das doenças do fígado. Neste texto vamos explicar o que significa cada elemento do chamado hepatograma.

O que é o hepatograma?

Chamamos de hepatograma o conjunto de elementos dosados no sangue que fornecem indicações sobre o funcionamento do fígado. Por isso, o hepatograma pode também ser chamado de provas de função hepática.

O hepatograma consiste no doseamento das seguintes substâncias:

AST (aspartato aminotransferase) e ALT (alanina aminotransferase), antigamente chamada de TGO (transaminase glutâmica oxalacética) e TGP (transaminase glutâmica pirúvica), respectivamente.
Fosfatase alcalina
GGT ou Gama GT (Gama glutamil transpeptidase)
Bilirrubinas (direta, indireta e total)
TAP (tempo de protrombina ativada) ou TP (tempo de protrombina) e INR
Albumina
LDH (lactato desidrogenase)




Em geral, nos pacientes assintomáticos e sem doença do fígado conhecida, apenas os 4 primeiros costumam ser solicitados. São exames de rastreio para se identificar alguma doença oculta do fígado e/ou das vias biliares. Já naqueles sabidamente com problemas hepáticos, a dosagem de todos os itens se faz necessária para uma melhor avaliação da função do fígado.

Vamos então falar detalhadamente de cada item:

1- Transaminases (ALT e AST) ou ( TGO e TGP)

As transaminases ou aminotransferases, são enzimas presentes dentro das células do nosso organismo, sendo responsáveis pela metabolização das proteínas. As duas principais aminotransferases são a AST (aspartato aminotransferase) e ALT (alanina aminotransferase).

Estas enzimas estão presentes em várias células do nosso corpo e apresentam-se em grande quantidade no hepatócitos (células do fígado). O fígado é o órgão responsável pela metabolização de todas as substâncias presentes no sangue.

A AST (TGO) está presente também nas células dos músculos e do coração, enquanto que a ALT (TGP) é encontrada quase que somente dentro das células do fígado. A ALT, é portanto, muito mais específica para o fígado que a AST.




Toda vez que uma célula que contenha AST ou ALT sofre uma lesão, essas enzimas "vazam" para o sangue, aumentando a sua concentração sanguínea. Portanto, é fácil entender porque doenças do fígado, que causam lesão dos hepatócitos, cursam com níveis sanguíneos elevados de AST (TGO) e ALT (TGP).

Como as duas enzimas estão ricamente presentes nas células do fígado, as doenças deste órgão cursam com elevação semelhantes tanto da AST quanto da ALT.

As principais doenças que causam elevação das transaminases são:

- Hepatites virais e bacterianas
- Cirrose
- Esteatose hepática
- Lesão hepática por drogas e medicamentos (hepatite medicamentosa)
- Insuficiência cardíaca
- Isquemia do fígado (hepatite isquêmica)
- Câncer do fígado

Valores até 3x maiores que o limite são inespecíficos e podem inclusive significar lesão de outros órgãos que não o fígado. Lesões musculares e hipotireoidismo são causas de pequenas elevações, principalmente na AST. Lesões restritas as vias biliares também podem cursar com pequenos aumentos das transaminases, normalmente associada a grandes elevações da GGT e FA (explico mais adiante).

Lesões até 8x maiores que o valor limite, sugerem doença hepática, porém, só pelo valor não é possível distinguir qual a causa mais provável.

Transaminases maiores que 1000 U/L são geralmente causadas apenas por hepatites virais, hepatites por drogas (mais comum é intoxicação por paracetamol) ou hepatite isquêmica.

É importante salientar que é perfeitamente possível ter uma doença hepática crônica e possuir transaminases normais. Portanto, a ausência de alterações na AST e ALT não descarta doenças do fígado.

A LDH é uma enzima presente em vários tecidos do corpo. Nos casos de lesão hepática, seus valores também aumentam. Ela, porém, é muito menos específica para o fígado do que a AST e ALT. Mas é sempre mais um dado a ser levado em conta.

2- Fosfatase alcalina (FA) e Gama GT (GGT)

Enquanto as transaminases são usadas para se avaliar lesões das células do fígado, a fosfatase alcalina e a Gama GT são enzimas que se elevam quando há lesão das vias biliares.

Repare na ilustração abaixo. O fígado produz a bile, que é drenada pelas vias biliares. A árvore biliar nasce dentro do fígado e sua ramificações terminam se juntando, formando um ducto biliar comum, já fora do fígado, chamado de colédoco.



Clique na imagem para ampliá-la
A GGT e a fosfatase alcalina são enzimas presentes nas células das vias biliares, e analogamente à AST e ALT, a lesão dessas células causa a elevação de suas enzimas no sangue.

Porém, a GGT e a FA não são tão específicas para as vias biliares quanto a AST e, principalmente, a ALT para o fígado. A fosfatase alcalina pode ser encontrada em grande quantidade em vários outros órgãos, principalmente nos ossos, placenta e intestinos. A Gama GT também encontra-se no coração, no pâncreas e no próprio fígado.

Em geral, o que sugere lesões das vias biliares é a elevação concomitante de ambas enzimas. As principais patologias que cursam com elevação conjunta de GGT e fosfatase alcalina são:

- Obstrução das vias biliares
- Cirrose biliar primária
- Colangite (infecção das vias biliares)
- Câncer das vias biliares
- Drogas (corticóides, barbitúricos e fenitoína)

Doenças do fígado que causem lesão das vias biliares intra-hepáticas podem cursar com elevação da AST, ALT e também de GGT e FA. Do mesmo modo, obstruções das vias biliares que cursem com lesão do fígado também podem se apresentar com elevação das 4 enzimas.

3- Bilirrubinas

As bilirrubinas são restos da destruição das hemácias velhas e defeituosas pelo baço. A bilirrubina produzida no baço é transportada pelo sangue até o fígado, onde é processada e eliminada na bile. A bile é jogada no intestino, participa da digestão, e posteriormente é eliminada nas fezes (daí a cor marrom das fezes).

A bilirrubina do baço é chamada de bilirrubina indireta, enquanto que a transformada no fígado é a bilirrubina direta.

Nas análises de sangue conseguimos dosar os dois tipos de bilirrubina. De acordo com o tipo que se apresenta aumentado, podemos ter idéia da sua causa.

Se, por exemplo, temos alguma doença que aumente a destruição das hemácias (hemólise), teremos um aumento da bilirrubina indireta no sangue. Do mesmo modo, se o nosso fígado encontra-se doente e não funciona bem, a transformação de bilirrubina indireta em direta fica prejudicada, causando o acumulo da primeira.

Por outro lado, temos os casos em que a bilirrubina é transformada em direta, mas o fígado não consegue eliminá-la, fazendo com a mesma se acumule no sangue. Isto pode ocorrer no casos de obstrução do colédoco, seja por pedra ou por neoplasias. Em casos de hepatite aguda pode ocorrer edema das vias biliares intra-hepáticas e dificuldade das células do fígado em excretar a bilirrubina direta.

A bilirrubina total é a soma da direta com a indireta. Toda vez que seu valor sanguíneo for maior que 2 mg/dL, o paciente costuma apresentar-se com icterícia, a manifestação clínica da deposição de bilirrubina na pele.


Icterícia. Pele e olhos amarelados por deposição de bilirrubina.

Quando a icterícia ocorre por aumento da bilirrubina direta, isso significa que a mesma não consegue chegar aos intestinos. É comum que as fezes fiquem bem claras, quase brancas, pela falta de excreção do seu pigmento.

4- Outras dosagens da prova de função hepática

Uma vez estabelecido o diagnóstico de lesão no fígado, é possível ter uma idéia do grau de falência hepática. As duas principais dosagens para esse fim são a Albumina e o TAP / TP. Tempo de protrombina (TP) ou tempo de atividade da protrombina (TAP)

A albumina é um proteína produzida no fígado e a queda nos seus valores sanguíneos podem indicar má função hepática.

Do mesmo modo, o fígado também participa na produção de vitamina K que está envolvida no processo de coagulação do sangue. Pessoas com falência hepática apresentam maior dificuldade em coagular o sangue, o que pode ser aferido pela dosagem do TAP (TP) .


Autor do artigo

Dr. Pedro Pinheiro - Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 2002.

Leia o texto original no site MD.Saúde: O QUE SIGNIFICAM TGO, TGP, GAMA GT e BILIRRUBINA? http://www.mdsaude.com/2009/12/ast-alt-tgo-tgp.html#ixzz1h1QbI9af

Por favor ajude clicando nos links patrocinados ===►  

39 comentários:

Anônimo disse...

meu gato está com a uréia aumendata 140 mg/dl, creatinina veterinária normal 2,1, fosfotase alcaloma veterinária aumentada 150 u/l e transaminase piruvica aumentada 469 u/l- plaquetas 10 - anisocitose e macrocitose acentuadas. o que significa? não entendi nada do que a veterinária falou. tem tratamento? ela era uma gata abandonada, como todos os meus animais, e está muito fraca, magra e debilitada. agradeceria se consegisse me responder. meu nome é sandra e meu e-mail é s.sandrapova@yahoo.com.br.

Anônimo disse...

tenho 05 filhotes, raça: beagle com 29 dias de vida e todos apresentam opacidade da cornea.foi feito hemograma completo +ast+ alt+fosfatase alcalina.resultado:apenas a fosfatase alcalina estar aumentada.como saber se é hepatico. ou hepatite viral ou bacteriana ou outra patologia. foram vermifugados ontem. a unica mudança foi a ração da cadela apos o nascimentos dos filhotes.

Anônimo disse...

olá, meu cachorro não consegue movimentar as pernas traseiras, por esse metivo fizemos exame de sangue e ele esta com a fosfatase aumentada, tem alguma coisa haver com os movimentos? E no raiox apresentou inflamação na medula, por favor me dê uma resposta. DESDE JÁ OBRIGADA!

Anônimo disse...

Bom dia. Tenho um bulldog inglês de 4 meses, que exame de sangue a fosfatase alcalina apresentou um índide dev 149, o vet disse que está aumentado, pois, poderia ser devido ao crescimento ósseo ou hormonal devido ao seu crescimento. Será que ele não deveria ter investigado mais a fundo para confirmar, pois, pode ter algumas outras relações este aumento. Muito obrigado.

elaine disse...

Bom dia meu cachorro ( pit bul ) ta com um caroço no peito. Fizemos um exame de sangue e deu uma alteração no ATL ou TGP 116 U\L ( onde aparece que o normal seria entre 10 a 88 ). O veterinario falou para tratarmos o figado antes de tirar esse tumor. Que procedencia deveremos tomar na sua opinião?? Estou desesperada não quero que ele morra , mais tb não quero que ele sofra...Ahhh lembrando que ele tem a doença do carrapato no sangue

Anônimo disse...

Vc se formou na UFRJ como? Não foi UFRRJ não?

Liura disse...

muito bom artigo/explicação! me auxiliou a entender melhor o exame de sangue de meu cocker ;) Valeu!!

Eliane disse...

Todos os dias, ofereço a minha Lhasa Apso, como sobremesa, um palito daqueles mentolados. Gostaria de saber se isto poderia acarretar um aumento da fosfatase alcalina, pois ela está com 220, quando o maximo é 150.
Grata.

Anônimo disse...

ola,tenho umacadela que apresentou um quadro de cequeira de uma hora pra outra estou muito preocupada ,fiz uma ultrasom o resultado foi aumento de baço efigado.quais doenças pode causa?ME AJUDE POR FAVOR

Anônimo disse...

Olá tenho um gato persa de 9 anos e o exame de sangue dele deu o valor da ALT 336,00 u/l enquanto o valor de referencia e de 10 a 80 U/L sabem me dizer o que isso pode significar??? Amanha ele vai para o veterinário mas estou suprer preocupada? Muito obrigada

Anônimo disse...

Tenho uma cocker de 7 anos q está com nefropatia cronica, deu na ultra e exames creatinina 0,7/ureia 26,2/alt/tgp 68,8/fosfatase alcalina 82,0 e o veterinario só passou ração renal será q é o suficiente para ajudá-la?? me oriente por favor, achei o veterinário meio reticente, não me convenceu mt!! Me responda por favor!!

Anônimo disse...

Oi moro no japao e tenho um dachshund levei no medico e fez exame de rotina e seu ALT deu super alto 600 nw sei pq ele e novo tem 1 ano ainda me ajudem , ele come comida especial pq teve inicio de calculo renal tbm obrigado

Anônimo disse...

Meu email e :elis_emy@hotmail.com esqueci de escrever

Anônimo disse...

nao estou vendo nenhuma resposta! o veterinário o alguém responde diretamente aos emails? ou só ficam nas dúvidas e ningúém dó o mínimo de atençao....se alguém conseguiu alguma resposta gsotaria de saber para também fazer questionamentos...obriccadas

Anônimo disse...

ola, meu cão tem figado e baco aumentados, ALT 264 e fosfotase 918, pode me ajudar ?

marcia oliver disse...

minha cachorra foi diagnosticada com adoença do carrapato queria saber quais são as chances dela sobreviver

Anônimo disse...

Boa tarde! Tenho dois fox paulistinha e eles tem a fosfatase alcalina muito alta: 1.600 - 1.222 já chegando a 2.000. Estou fazendo tratamento com os remédios Same e Silimarina e a ração obsesity da Royal. Não estou vendo muito resultado neste tratamento.Estou gastando muito e tenho medo de não conseguir continuar com o tratamento. Já gastei mais de Cr$ 8.000,00 e está ficando difícil. Me dê uma luz por favor!

Anônimo disse...

Estou com uma gata de aproximadamente 7 anos e realizei um exame de sangue a pedido da veterinária. No exame o ALT (tgp) deu 551,37 U/I (após diluição de 2x). O que fazer? Não é muito grave? Obrigada

Anônimo disse...

tenho um yorkshire de 12 anos fiz exame de sangue e deu doença do carrapato todo o resto do hemograma estava normal agora depois de 28 dias de tratamento o com doxicilina as plaquetas estao normais e o figado deu alteração de 720 pontos no resultado eu perguntei se podia ser o remedio e o veterinario disse que não pelo menos não nesse graud e alteração, como se antes do tratamento estava normal ???

Anônimo disse...

Pessoal, em vez de ficar fazendo perguntas na internet, sugiro consultarem com um bom veterinario. Caso estejam em duvida quanto ao tratamento/diagnostico, a melhor alternativa é pedir uma segunda opinião.

Anônimo disse...

Boa-tarde!
Tenho uma cachorrinha SDR, ela ja tem 08 anos, e está com as ALT(TGP), - com 435 U/L E A Fosfatase Alcalina - 130 UI/L, estamos fazendo o controle através de exames , ela está tomando, Legalon- 2ml , duas vezes ao dia, tenho uma otima veterinária, também estamos cuidando da alimentação dela, mas gostaria se pudesse me desse maiores informações de como isso surge, e as consequencias possiveis. andei pesquisando o assunto e me assutei com o resultado, responder para : dsign.eco@italnet.com.br
Obrigada e um ótimo dia

Anônimo disse...

ola tenho uma cachorrinha teve problema na visicula teve que tirar fes um tratamento de 5 mes e a veterinaria mandou parar que estava curada mas agora fisemos novos esames e deu que esta co a alt oumentada denovo alguen pode meajudar por favor

Anônimo disse...

Olá tenho uma cachorrinha de 15 anos que está com a ALT e FA, aumentadíssimos, porém há 3 anos ela toma puran para hipotireoidismo. Estou preocupadissima, pois no ultrassom deu o baço aumentadissimo e nódulos no fígado, Esta tratando com fluido, com vit.B, mercepton, antibiotico agemoxi LA.,dipirona e same (adenosil metionina). Por favor me dêem uma luz. Obrigada. Enviar email para ana.silviacampos@hotmail.com

gilci pereira reis disse...

Bom dia doutor ! Tenho uma poodle de 13 anos e recentemente estava apresentando um inchaço no abdômen, fiz exame de sangue e a ALT deu um resultado de 894 u/l e a fosfatase alcalina deu 1750u/l . Ao ultrassom deu um leve aumento do fígado e um deposito de "lama" no fundo do pâncreas. A veterinária passou uma medicação e uma raçõ específica Hepatic da Royal Canin e a"medicação" HepatoPharme. Agora lendo a bula do remédio percebi que ele é mais um suplemento que um medicamento. Estou equivocada? Gostaria de saber , se não for abusar da sua boa vontade, se tem um remédio de fato para auxiliar nessa função hepática comprometida.
Agradeço desde já pela atenção. Gilci

gilci pereira reis disse...

Queria corrigir uma informação..."lama" na vesícula e não no pâncreas... Obrigada.

gilci pereira reis disse...

meu email gilci.lucareis@gmail.com

Anônimo disse...

Olá
meu cachorro é atopico toma medicação diária, porém toma corticoide 2xpor semana de 5 em 5 dias. ele esta com TGP 132 e FA 380
As demais enzimas e proteinas estão normais. omo devo preoceder?

Anônimo disse...

Grandes chances! Depende muito da fase que ela se encontra! O tratamento é feito com a doxiclina, por volta de 21 dias... Totalmente tratável!

Anônimo disse...

A TGP é de 7,0 a 80,0 (caes). Já a FÃ de 10 a 80. Procure um veterinário para tratar. Talvez esteja com problemas hepáticos.

Anônimo disse...

É um suplemento, e ele auxilia no metabolismo hepático. O efeito dele é tentar recuperar o que vai perdendo. Acredito que ela deveria ter te passado um remédio junto a esse suplemento. Geralmente usa-se o Lasix 40mg (humano) como direto diurético. Não estou te recomendando usar. Mas procure um veterinário que faça um tratamento mais intenso. Porque o caso dela é delicado sim!

Anônimo disse...

Excesso de medicação causa sim aumento do TGP. Como drogas, álcool, também causam. Mas tem um suplemento que chama HEPATOPHARME, é um suplemento para auxiliar o metabolismo do fígado! Talvez ajuste esse valor, para não ter que usar medicamento. E esse valor está muito alto, talvez seja melhor você procurar um outro veterinário, e ver o que causou ou está causando!

Anônimo disse...

O valor está MUITO alto. O valor referência é 10 a 80. Procure um veterinário para tratar, pois tudo indica que está com problemas hepáticos.

Anônimo disse...

parabéns pelo site, gostei muito!

Anônimo disse...

Meu gatinho que tanto amo de 1 ano e oito meses emagreceu mais de 1 kilo por falta de apetite, teve otite que está sendo tratado há 10 dias e encontra-se com os seguintes resultados da exame de sangue: ALT/TGP = 141,5 U/L / Ureia cinética=59 mg/dl / Proteína plasmática= 9,0 g/dl e Linfócitos 29%. Bem, a veterinária receitou um complexo vitamínico (Hepvet) por 30 dias e repetir os exames e a ração urinary.Gostaria de sua opinião, estou muito insegura. Esse problema no fígado é curável? Sendo um orgão vital tenho muito medo de fazer meu bichinho sofrer sem sucesso. Se puder responda no Email vil.masegatti@hotmail.com. Grata!

Anônimo disse...

Olá doutor, por favor, me ajude! Tenho uma poddle pequena (5 kg) com 14 anos! Fizemos exames conforme solicitado por uma veterinária e temos os seguintes resultados que estão fora dos padrões: uréia 80,00 mg/dl (referência 10 a 56); ALT 179,00 ui/l (10 a 88); fosfatase alcalina 182,00 (20 a 156); proteínas tot 7,8 g/dl (5,4 a 7,5); albumina 5,1 g/dl (2,1 a 3,3); colesterol tot 421 (135 a 270); bilirrubina tot 0,7 (0,1 a 0,7), direta 0,01 ( 0,06 a 0,3), indireta 0,06 (0,01 a 0,5). Consta também que o soro estaria ligeiramente hemolisado. No passado ela já foi diagnosticada com problema no fígado e tem tb o estomago sensível. Já tomou por muito tempo o sucrafilm e atualmente toma o Prelone (pois tem uma síndrome que não me lembro o nome agora) e o Synthroid, para baixar o colesterol. Vem tomando tb há um tempo o Antak... Os resultados dos exames me assustaram... estou começando a desconfiar da competência da veterinária! O que será que ela tem? O que sugere que seja feito para detectar com certeza o problema dela e curá-la? Que outros exames poderiam ser feitos? Me ajude, assim levo suas considerações para conhecimento da veterinária... não sei se ela estaria esquecendo de algo... Obrigado!!! Bruno

Cheno disse...

Meu cão tem 14 anos, esta com a doença do carrapato detectada através de exame sanguineo, esta tomando Doxiciclina, 2x ao dia, percebi que seu rosto e barriga estão inchados, decidi fazer novo exame e detectou alteração na alanina aminotransferase 39 U/1 e aspartato aminotransferase 83 U/1, tem cura? qual o tratamento mais indicado?
Obrigado!
LUIZ FERNANDO BALESTRERO

Déia Reis disse...

Meu cachorro fez o exame de sangue e apareceu uma taxa anormal de Fosfatase Alcalina de 903UI/L. Ele tem 10 anos e é um pitbull. Gostaria de saber como faço para reduzir essa taxa? Ele também tomou durante bastante tempo corticoides por causa de um problema alérgico que tem, isso pode ter ocasionado esse aumento? Existe retrocesso ou cura? O que posso fazer?

Anônimo disse...

Boa tarde Dr. Renato eu tenho um cão da raça shi tzu e ele tem 1 ano e 4 meses; ele faz hemograma completo todos os meses desde dezembro de 2013. Gostaria de saber qual a taxa normal de FA; TGP; ureia e creatina nos cães de 7 quilos.

Anônimo disse...

Boa noite, tenho um pitbul ele tem 11 anos, fiz um exame nele, devido ele ter passado mal, vomitado, não conseguir fazer xixi, e nem coco, o resultado da fosfotase alcalina deu 568,5 U/L, esta muito além do normal, quero saber o que mais poderia fazer para baixar esse resultado, e tambem o resultado TGP (ALT) deu 96,1U/L tambem esta acima do normal, gostaria de explicações.. obrigado

Postar um comentário

Deixe seu recado, dúvida ou sugestão.