quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Hemograma em Pets - Série Vermelha

AVALIAÇÃO DE UM HEMOGRAMA COMPLETO - SÉRIE VERMELHA

INTRODUÇÃO

O hemograma completo inclui todos os testes laboratoriais utilizados para examinar as células contidas no sangue periférico.
As células são classificadas como eritrócitos (células vermelhas - RBC), leucócitos (células brancas - WBC) e plaquetas. Sua contagem é realizada pelo método automatizado, sendo a contagem diferencial de leucócitos e a descrição morfológica feitos mediante exame microscópico do esfregaço sanguíneo por profissionais capacitados em análises clínicas veterinárias.
O hematócrito (HT ou HTC) refere-se à percentagem ocupada pelos glóbulos vermelhos ou hemácias no volume total de sangue. Caso o valor seja inferior à média, significa que existe pouca quantidade de glóbulos vermelhos circulantes. Podem ser obtidas alterações falsas como a diminuição do HTC devido a excesso de EDTA, amostras velhas sem refrigeração ou refrigeradas por longos períodos ou quando são utilizados anestésicos ou métodos de contenção química do paciente causando encarquilhamento celular. Caso o HTC apresente valor superior à média, significa que existe uma quantidade maior de glóbulos vermelhos para o volume de sangue, podendo ser falsamente aumentado quando o animal se encontra desidratado ou a colheita do sangue tiver sido realizada sob situação de excitação ou stress.
Os eritrócitos ou hemácias servem como veículos de transporte mediante a aquisição de oxigênio no pulmão, carreando o O2 para as células desprovidas de oxigênio, trocando e carreando o dióxido de carbono de volta aos pulmões para liberação via expiração. A hemoglobina é o principal componente dos eritrócitos e é responsável pelo transporte de oxigênio e dióxido de carbono. Esse ciclo é continuo e repetido por toda a vida do eritrócito. Quanto menor o animal, maiores são as taxas metabólicas e maior o stress oxidativo, portanto, menor o tempo de vida dos eritrócitos. Os eritrócitos são descritos pelo seu tamanho, formato e grau de palidez central.


Figura 1: Hemácia, um trombócito e um leucócito. Fonte: Retirado do site wikipedia.

ÍNDICES HEMATIMÉTRICOS

Pela contagem de eritrócitos, hemoglobina e hematócrito do paciente os índices hematimétricos são calculados através de fórmulas, sendo úteis para classificação das anemias e suas respostas.
VCM: Volume Corpuscular Médio - indicador do tamanho celular quando comparado com valores de referência espécie-específicos que permite a classificação celular em macrocitose, microcitose ou normocitose.
HCM: Hemoglobina Corpuscular Média - indicador do conteúdo médio (massa) de hemoglobina em um eritrócito individual.
CHCM: Concentração de Hemoglobina Corpuscular Média – indicador da concentração média de hemoglobina nos eritrócitos individualmente que permite a classificação celular emhipocromia ou normocromia.

TERMINOLOGIA HEMATIMÉTRICA

Vários termos são usados para descrever as variações hematimétricas dos eritrócitos e sua morfologia.
· Anisocitose: É a existência de hemácias de tamanhos diferentes numa mesma amostra de sangue (esfregaço sanguíneo). É encontrada em casos de anemias e outras doenças sanguíneas. No caso de Equinos, a presença de anisocitose já classifica uma anemia como regenerativa.
· Esferócitos: São células que aparecem hipercrômicas e com pouca palidez central, costumam ser encontradas em anemias hemolíticas. Trata-se de um achado raro em felinos por terem eritrócitos de pequeno tamanho.
· Estomatócitos: Células que possuem palidez central semelhante a uma fenda envolvida por zona densa. É resultante de defeitos de membrana dos eritrócitos e estão presentes nos casos de anemias hemolíticas.
· Eritrócitos Crenados: Também relatados como hemácias crenaladas ou equinócitos. Possuem múltiplas protrusões de extremidade distribuídas uniformemente por todo eritrócito. Tal alteração está presente em distúrbios metabólicos, hepatopatias, doenças hemolíticas, uremias ou também causada por erros em armazenamento e transporte da amostra.
· Corpúsculos de Burr: São equinócitos com múltiplas espículas produzidos pela ruptura da membrana celular; podem ser encontrados na doença renal.
· Acantócitos: Eritrócitos que apresentam espículas distribuídas irregularmente na superfície dos eritrócitos. Frequentemente estão associadas às doenças hepáticas.
· Células Alvo: Possuem palidez central que proporcionam às células uma aparência “em alvo”. Possuem um excesso de membrana celular em relação à quantidade de hemoglobina e costumam ser observadas na doença hepática, anemias ferroprivas e algumas respostas às anemias hemolíticas.
· Corpúsculos de Howell Jolly: São inclusões celulares roxo-escuras; resquícios de fragmentos de cromatina nucleares frequentemente encontrados em pacientes com anemia responsiva com distúrbios esplênicos e em pacientes esplenectomizados.
· Corpúsculos de Heinz: São inclusões em azul claro, formadas no eritrócito quando a hemoglobina se precipita, o que pode ser resultado de lesão oxidativa.
· Células em Rouleaux: São eritrócitos que se aparentam como moedas empilhadas. Frequentemente tal achado está associado à doença inflamatória ou quando a amostra se encontra muito hemolisada.


Figura2: Esfregaço evidenciando eritrócitos normocíticos e normocrômicos.
Fonte: THRALL et al. 2004

PESQUISA DE HEMOPARASITAS

Alguns parasitas sanguíneos (figura 3) podem ser encontrados nos esfregaços de sangue periférico: Babesia sp. e Ehrlichia sp.
A parasitose por Babesia canis geralmente determina um esfregaço sanguíneo com a presença de anemia regenerativa, apresentando anisocitose e policromasia. Quando coletado o sangue periférico de pontas de extremidades, como orelhas e caudas, aumentam-se a probabilidade de encontrarmos os parasitos.
A parasitemia por Hemobartonella sp ou Mycoplasma haemofelis, M. haemocanis geralmente revela anemia regenerativa macrocítica hipocrômica, apresentando em esfregaço sanguíneo achados como anisocitose com predominância de hemácias macrocíticas.
Vale lembrar que a presença de artefatos de coloração podem ser confundidos com hemoparasitos, portanto é importante a realização da leitura de um esfregaço pelo Laboratório através de um profissional altamente qualificado e experiente.


Figura 3: Hemoparasitas em esfregaço sanguíneo.Fonte: Retirado do site da Universidade de Cornell.



EXAMES MAIS COMUNS PARA AVALIAÇÃO HEMATOLÓGICA.

HEMOGRAMA COMPLETO (SÉRIE VERMELHA + SÉRIE BRANCA + PLAQUETAS)

PESQUISA DE HEMATOZOÁRIOS

PESQUISA DE HAEMOBARTONELLA (MYCOPLASMA HAEMOCANIS / HAEMOFELIS)

CONTAGEM DE RETICULÓCITOS

PESQUISA DE BABESIA IGM - RIFI

PESQUISA DE BABESIA IGG - RIFI

PESQUISA DE ERLICHIA IGM + IGG – RIFI

PESQUISA DE ERLICHIA (IGG) DOTBLOT ELISA

DOSAGEM DE FERRO SÉRICO

DOSAGEM DE ERITROPOIETINA

MIELOGRAMA

“Referencias disponíveis com autor, se necessário consulte-nos."

EQUIPE DE VETERINÁRIOS - TECSA Laboratórios

PABX: (31) 3281-0500 ou 0300 313-4008
FAX: (31) 3287-3404
tecsa@tecsa.com.br
RT - Dr. Luiz Eduardo Ristow CRMV MG 3708

Por favor ajude clicando nos links patrocinados ====► 

1 comentários:

Anônimo disse...

Wе stumbled oveг heгe comіng from a diffeгеnt
page anԁ thοught I might аs well
checκ things оut. I likе what I see sο і am ϳuѕt following
уou. Loοk forward to exρlоrіng
yοur web рage reрeаteԁly.

my sіte - garden centers

Postar um comentário

Deixe seu recado, dúvida ou sugestão.